A Cera Poderosa

Muchachas amadas, vocês usam batom? Gostam de batom? Eu acho lyndo, por isso trouxe a vocês esta curiosidade hoje.
Qual a origem dele? De que é feito? De onde saem suas cores? ... c'mon ...

Momento cultura no MoM:

Do mundo das rainhas egípcias até o avanço da publicidade de massa, o batom percorreu uma longa e rica trajetória. Os tons sofreram mudanças, mas a fina camada de cor nunca abandonou os lábios femininos.


Acentuar o vermelho dos lábios é um dos hábitos mais antigos na história da vaidade feminina. O costume de colorir a boca tem suas raízes no Egito e, diferente do que acredita a maioria, não foi instituído por Cleópatra. O busto de outra rainha egípcia, Nefertite, exposto no Museu de Berlim, prova que lábios femininos já eram pintados mil anos antes da era de Júlio César.
Para enfeitar a boca em busca da sensualidade, as mulheres do Mundo Antigo recorriam às alternativas naturais. As moças do Egito faraônico usavam púrpura de Tyr, enquanto as gregas aplicavam uma raiz vermelha chamada polderos, com cerato de mel para dar um aspecto mais saudável e úmido aos lábios.
No começo do século passado, Rhocopis, um perfumista francês, inventou o "baton serviteur", uma massa que consistia num talco, óleo de amêndoas, essências de bergamota e limão, de cor vermelha, era vendido numa embalagem de papel de seda. O produto conquistou atrizes e prostitutas do mundo inteiro. Porém foi só durante a Primeira Guerra Mundial que as donas de casa perderam o preconceito e aderiram à moda do batom vermelho. Bàton serviteur em francês é nada menos que bastão servidor. Um cilindro que serve para embelezar os lábios.
Atualmente, o batom é um indispensável suplemento e está na boca de praticamente todas as mulheres.

O formato dos batons também passou por processos de modernização e praticidade. No segundo ano da Primeira Guerra Mundial, apareceu nos Estados Unidos um derivado do serviteur: um colorante labial em tubinho metálico. Sua difusão na América do Norte foi rapidíssima.
Em 1921, o tubinho era, nas páginas da revista Vogue, tema de uma elegante publicidade dirigida a todas as mulheres “de classe”.
A fórmula sólida do batom teve início na década de 1930. Mesmo assim, a receita básica não sofreu radicais mudanças. Ela é até hoje uma dispersão de cores em uma base gordurosa, permitindo a fácil aplicação de uma camada uniforme.

Com as novas técnicas, o batom não apenas dá cor, mas também protege a pele delicada dos lábios contra o frio, o vento e o sol.



E não vale só sair comprando, comprando ... cuidem dos seus amados, principalmente nesta época terrível  linda! ... kkk ...
Eles são nossa "mão amiga" sempre e merecem cuidados redobrados ...

Muchachas, besitos na cor encarnado ... hahaha ... (é vermelho ok!!!)

Hasta mañana, kaka.

Nenhum comentário: